Background Image
Table of Contents Table of Contents
Previous Page  51 / 148 Next Page
Information
Show Menu
Previous Page 51 / 148 Next Page
Page Background

FÁTIMA

LOPES

100%

PORTUGUESA

Foi a primeira estilista portuguesa a des–lar na semana da moda em Paris.

E, desde então, já protagonizou 37 des–les na cidade-luz. Foi também a

primeira a des–lar na Torre Ei¦el, apenas um dos muitos lugares insóli-

tos e icónicos do mundo a que já levou as suas criações. Num aeroporto

nunca fez, mas não descarta a possibilidade. Nascida no Funchal (ilha da

Madeira), escolheu Lisboa para viver e Lisboa é hoje a «sua» cidade. Não

lhe poupa elogios, orgulhosa de ser portuguesa.

Lisboa está na moda?

É espetacular. Quando comecei a fazer desfiles fora de Portugal, há 25 anos, e dizia

que era de Lisboa, perguntavam-me onde ficava Lisboa… A ideia que

tinham de Portugal era completamente errada, havia uma to-

tal ignorância em relação ao nosso país. Mesmo quando en-

trei no mundo da moda em Paris… Agora, Lisboa é a cidade

mais falada, a cidade onde toda a gente quer viver. Tenho

imensos amigos em Paris que já vieram para cá ou querem

vir, dizem que Lisboa tem le soleil et la plage. Acham que

temos uma qualidade de vida que ninguém tem. O que

não me surpreende, porque sempre pensei isso. Lisboa

não é a minha cidade-berço, mas é a minha cidade do

coração, a cidade que escolhi para viver.

Diria que, no mundo da moda, há um novo olhar

sobre Lisboa?

Completamente. Passou do 8 para o 80. Não havia

nenhuma curiosidade em relação a Lisboa e, hoje,

além de curiosidade, há admiração. Quem não veio,

quer vir; quem já veio, quer voltar. Inclusive, para viver.

Os franceses descobriram Lisboa, mas não são só os

franceses – o mundo descobriu Lisboa. A cidade tem

tudo: o sol, a simpatia, a movida, o design – há 20 anos, era

impensável falar de Portugal a propósito de arquitetura, mas hoje já

não é assim…

Quando começou a desfilar em Paris, foi pioneira…

Sim, fui a primeira estilista portuguesa a desfilar na Fashion Week de

Paris. Quando eu dizia que era portuguesa, surpreendiam-se e co-

mentavam «ah, mas há portuguesas assim…»

revista do aeroporto de lisboa ///

lisbon airport magazine

p. 51